Faça um cadastro gratuito e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do site:
E-mail  
Senha
Homepage

Cadastro

O Professor

Cursos e Agenda

Palestras

Notícias

Comentários do Professor

Material do Professor

Artigos

Vídeos

OAB

Concursos Públicos

Bibliografia Indicada

Legislação

Motivação

DJ Leone Pereira

Galeria de Fotos

Sites Indicados

"A perseverança austera, dura, contínua, pode ser empregada pelo mais humilde entre nós e raramente deixa de atingir seu fim, pois seu poder silencioso cresce, irresistivelmente, com o tempo."
(Johann Wolfgang Von Goethe)


Siga o Professor
Leone Pereira

Notícias

Justiça do Trabalho determina ao presidente do Metrô-DF que comprove em 24h o cumprimento de decisão judicial

http://www.trt10.jus.br/


A juíza Solyamar Dayse Neiva Soares, da 19ª Vara do Trabalho de Brasília, determinou a intimação do diretor presidente do Metrô-DF, Handerson Cabral Ribeiro, a comprovar em até 24 horas o cumprimento da decisão judicial proferida pela magistrada em outubro deste ano, a qual determinava que a Companhia deveria cumprir imediatamente cláusulas da sentença proferida no dissídio coletivo da categoria, julgado em agosto. Caso a presidência da empresa não se manifeste será configurado crime de desobediência e improbidade. As consequências podem ser impostas ao presidente ou a quem o estiver substituindo na ocasião.
Segundo a juíza Solyamar Dayse Neiva Soares, o Metrô-DF se recusa a dar efetivo cumprimento à decisão de agosto, “em absoluto desprezo tanto pelos comandos judiciais em si, quanto pela possibilidade de onerar absurdamente a instituição pública demandada com o pagamento das multas impostas pelo juízo”, observou. Dentre às cláusulas que vêm sendo descumpridas pelo Metrô-DF estão as que tratam do pagamento de licença-paternidade/adoção, licença-gala, licença-luto e manutenção da licença-maternidade, respectivamente, cláusulas 35ª, 36ª, 37ª e 42ª.

Bloqueio de valores

Em outubro, a juíza antecipou os efeitos da tutela também para determinar o cumprimento da cláusula 53ª da sentença normativa, que trata da liberação de dirigentes sindicais. Na ocasião, a magistrada registrou que “(...) algumas obrigações sequer dependiam de previsão coletiva, como, reitere-se, o pagamento dos salários devidos aos dirigentes sindicais, que, na ausência de norma a prever sua ‘liberação’, deveriam ser convocados para o trabalho normal - sendo certo que, numa circunstância ou noutra, o pagamento de suas remunerações já constava da previsão orçamentária da demandada”.

Em razão disso, impôs ao Metrô-DF a comprovação do pagamento das remunerações em atraso dos dirigentes sindicais da empresa, após a própria empresa admitir que havia cessado o pagamento desses trabalhadores. Como não foi cumprida a determinação, na decisão de ontem, 18, a juíza determinou o bloqueio imediato de R$ 157.674,99 da Companhia para pagamento de salários dos empregados dirigentes sindicais, que estão há seis meses sem receber.

Processo nº 0000875-45.2019.5.10.0019


  Imprimir esta notícia

[ retornar ]

® 2020 Professor Leone Pereira - Todos os direitos reservados Desenvolvido por InWeb Internet