Faça um cadastro gratuito e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do site:
E-mail  
Senha
Homepage

Cadastro

O Professor

Cursos e Agenda

Palestras

Notícias

Comentários do Professor

Material do Professor

Artigos

Vídeos

OAB

Concursos Públicos

Bibliografia Indicada

Legislação

Motivação

DJ Leone Pereira

Galeria de Fotos

Sites Indicados

"Possuímos em nós mesmos, pelo pensamento e a vontade, um poder de ação que se estende muito além dos limites de nossa esfera corpórea. "
(Allan Kardec)


Siga o Professor
Leone Pereira

Notícias

Emater de Goiás e sindicato fecham acordo de conciliação no valor de R$ 2,7 milhões

http://www.csjt.jus.br/


O Sindicato dos Trabalhadores do Setor Público Agrícola do Estado de Goiás (Sindiagri) e a Empresa de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária do Estado de Goiás (Emater), em liquidação, fecharam acordo no valor de R$ 2,7 milhões em ação que tramitava na Justiça do Trabalho desde 2011. A conciliação foi realizada no fim da tarde de quarta-feira (6/11) no Cejusc do Fórum Trabalhista de Goiânia. O processo estava na pauta de audiências da Semana de Conciliação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que segue até sexta-feira (8/11) em todo o país.

Os beneficiados com o dinheiro do acordo são 553 servidores estaduais celetistas da antiga Emater. O sindicato da categoria entrou com ação na Justiça do Trabalho para cobrar o pagamento de diferenças salariais devidas aos servidores da empresa quando da adesão desses trabalhadores ao plano de carreira (PCR) da Emater em 2006. A ação foi protocolada na 3ª Vara do Trabalho de Goiânia e tramitou até na 3ª instância, no Tribunal Superior do Trabalho.

O administrador e representante legal das empresas liquidandas do Estado de Goiás, Edson Sales de Azeredo Souza, explicou que apesar de a Justiça ter reconhecido o direito dos servidores estaduais, o Estado de Goiás, responsável solidário, vinha postergando o pagamento por uma série de circunstâncias econômicas e legais e a dívida, consequentemente, vinha crescendo. “A determinação do atual governo é a de que a gente estancasse essa sangria e então propus um acordo. De um montante atualizado que dá R$ 4,1 milhões, o sindicato anuiu com um deságio e esse valor foi reduzido a R$ 2,7 milhões”, explicou.

Edson Souza acrescentou que todos os encargos decorrentes do acordo e os honorários advocatícios serão suportados pela Emater em liquidação. Esses valores totalizam mais R$ 346 mil. O valor acordado entre as partes será pago em duas parcelas, sendo a primeira delas até 16/12/19 e a segunda até 17/02/20.

O presidente do Sindiagri, Jeovano Bortolotte Xavier, avaliou que o acordo consolidado no Cejusc de Goiânia foi razoável. “A categoria entende que vale muito mais um bom acordo do que ficar protelando uma demanda que a gente não sabe quando vai finalizar. Recebemos uma proposta do representante da Emater que estava dentro das nossas expectativas”, afirmou.

A conciliadora que atuou na negociação foi a servidora Samantta Chiarelli. A ata de audiência foi assinada pelo juiz coordenador do Cejusc de Goiânia, Eduardo Thon. O acordo contém uma cláusula resolutiva expressa com a observação de que a homologação só ocorrerá após o pagamento do que foi pactuado entre as partes.

Fonte: TRT da 18ª Região (GO)


  Imprimir esta notícia

[ retornar ]

® 2020 Professor Leone Pereira - Todos os direitos reservados Desenvolvido por InWeb Internet