Faça um cadastro gratuito e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do site:
E-mail  
Senha
Homepage

Cadastro

O Professor

Cursos e Agenda

Palestras

Notícias

Comentários do Professor

Material do Professor

Artigos

Vídeos

OAB

Concursos Públicos

Bibliografia Indicada

Legislação

Motivação

DJ Leone Pereira

Galeria de Fotos

Sites Indicados

"O sucesso não vale pela fama e o dinheiro; vale pelo talento e a paixão que conduzem a ele. "
(Ingrid Bergman)


Siga o Professor
Leone Pereira

Notícias

Proposta apresentada pelo MPT e pelo TRT pode evitar greve dos rodoviários

http://www.prt5.mpt.mp.br/


Acabou há pouco a reunião da sessão conciliatória do dissídio coletivo de greve dos rodoviários, na sede do Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT5) em que foi apresentada proposta que pode evitar a deflagração do movimento grevista anunciado pelos trabalhadores.

Ministério Público do Trabalho e o próprio tribunal fizeram a proposta conciliatória com base nos pedidos feitos na pauta e nas negociações já realizadas. Os trabalhadores vão discutir a proposta em assembleia marcada para essa quarta-feira à tarde.

O texto proposto pelos dois órgãos para a convenção coletiva da categoria dos rodoviários de Salvador prevê reajuste de R$5,1%, o que contempla a reposição da inflação e ainda um ganho real, além de aumento de 10% no valor de face do tíquete alimentação fornecidos pelas empresas, que passaria para R$20. Esses são os itens principais do impasse entre patrões e empregados. Os pontos que não forem aprovados em assembleia vão ser decididos pelos desembargadores do TRT, que julgarão o dissídio coletivo.

Rodoviários e empresas do transporte urbano de Salvador estão em negociação há várias semanas sem que se chegue a um acordo. Após tentativas de mediação realizadas pela Superintendência Regional do Trabalho da Bahia (SRT-BA), os trabalhadores decidiram decretar estado de greve e já marcaram para a madrugada de quinta para sexta-feira a paralisação da frota. Essa greve, no entanto, pode ser evitada caso saia o acordo. Ainda assim, já existe no TRT um processo para o julgamento do dissídio coletivo.


  Imprimir esta notícia

[ retornar ]

® 2019 Professor Leone Pereira - Todos os direitos reservados Desenvolvido por InWeb Internet