Faça um cadastro gratuito e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do site:
E-mail  
Senha
Homepage

Cadastro

O Professor

Cursos e Agenda

Palestras

Notícias

Comentários do Professor

Material do Professor

Artigos

Vídeos

OAB

Concursos Públicos

Bibliografia Indicada

Legislação

Motivação

DJ Leone Pereira

Galeria de Fotos

Sites Indicados

"Fico triste quando alguém me ofende, mas, com certeza, eu ficaria mais triste se fosse eu o ofensor... Magoar alguém é terrível! "
(Chico Xavier)


Siga o Professor
Leone Pereira

Notícias

Informação de CPF e CNPJ é imprescidível para garantir celeridade na tramitação do PJe

https://www.trt6.jus.br


O Comitê Gestor Regional do Processo Judicial Eletrônico (PJe-JT) adverte aos usuários do sistema, especialmente os advogados trabalhistas, sobre a fundamental importância de preencher, da forma mais completa possível, os dados das partes. Embora não seja condição para a regular autuação de um novo processo, as ausências do Cadastro da Pessoa Física (CPF) e do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) podem gerar, ao longo de vários momentos da tramitação do PJe, atrasos que podem ser evitados.

A título de exemplo, a ausência do CNPJ pode causar impacto negativo no momento de remessa dos autos do 1º para o 2º grau (fase de conhecimento); na assinatura dos cálculos migrados do PJeCalc para o PJe (fase de liquidação); para a inclusão do devedor no Banco Nacional de Devedores Trabalhistas - BNDT, BACEN, INFOJUD, RENAJUD e outros (fase de execução), bem como no preenchimento da GRU para emissão de boletos de pagamento.

“Acrescente-se a isso o fato de muitas vezes o sistema apresentar erros não muito claros aos usuários internos do sistema (serventuários da Justiça do Trabalho). Estes, por sua vez, precisam abrir chamados para a Secretaria de TI. Após horas de investigação, os técnicos acabam por apontar para a simples ausência do CPF ou CNPJ de uma das partes”, explica Christiane de Castro, chefe da Seção de Gestão Negocial dos Sistemas PJe-JT/e-Gestão.

O comitê destaca que muitas vezes os advogados, embora dispondo desses dados na petição inicial, ao cadastrar o processo no PJe, marcam a opção "Não possui este documento", o que é desaconselhável. Por fim, o comitê alerta para os casos das pessoas jurídicas, onde o CNPJ utilizado deve ser o da matriz da empresa.


  Imprimir esta notícia

[ retornar ]

® 2019 Professor Leone Pereira - Todos os direitos reservados Desenvolvido por InWeb Internet