Faça um cadastro gratuito e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do site:
E-mail  
Senha
Homepage

Cadastro

O Professor

Cursos e Agenda

Palestras

Notícias

Comentários do Professor

Material do Professor

Artigos

Vídeos

OAB

Concursos Públicos

Bibliografia Indicada

Legislação

Motivação

DJ Leone Pereira

Galeria de Fotos

Sites Indicados

"A principal missão do homem, na vida, é dar luz a si mesmo e tornar-se aquilo que ele é potencialmente."
Erich Fromm


Siga o Professor
Leone Pereira

Notícias

Sem condições de funcionamento, Justiça interdita matadouro municipal em Pavão

http://www.prt3.mpt.mp.br/


Decisão liminar atende pedido do MPT em ação civil pública e local terá de ser adaptado segundo as normas de saúde e segurança

Teófilo Otoni - A Justiça interditou o matadouro municipal de Pavão, cidade do Vale do Jequitinhonha, para que sejam feitas adequações do local às Normas Regulamentadoras (NRs) do Ministério do Trabalho (MTb). Em condições precárias de funcionamento, o espaço teve suas atividades suspensas por decisão liminar, em atendimento a pedido formulado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em ação civil pública (ACP).

Ao considerar o relatório elaborado pelo MPT a respeito da situação encontrada no local, a Justiça concluiu que "o matadouro do Município de Pavão não possui condições mínimas de saúde e segurança do trabalho, sendo urgente a intervenção judicial para evitar a ocorrência de acidentes e contaminação biológica da carne dos animais abatidos no local, que, certamente é comercializada para a população". A multa pelo descumprimento da decisão é de R$ 50 mil.

Além da interdição, a Vara do Trabalho de Teófilo Otoni determinou que o município de Pavão cumpra um rol de obrigações em conformidade com as NRs do MTb, sobretudo a NR 36, referente a segurança e saúde no trabalho em empresas de abate e processamento de carnes e derivados.
A inicial da ACP reúne provas que revelam as condições de trabalho oferecidas no matadouro. A Procuradora do Trabalho que cuida do caso, Isabella Filgueiras Gomes, ressalta na peça que o local era "caracterizado pela ausência de limpeza, exposição de resíduos orgânicos ao calor e sem vedação, armazenamento de ferramentas em locais inapropriados, instalações sanitárias sem asseio, condições estruturais danificadas, dentre outras mazelas".

Entenda o caso – Em junho de 2017, a Assessoria de Engenharia e Medicina do Trabalho (Assemt) do MPT realizou uma inspeção no matadouro e constatou 52 infrações a oito Normas Regulamentadoras do MTb. Para regularizar a situação, o Ministério Público do Trabalho notificou a prefeitura, por diversas vezes, para audiências administrativas nas quais seria proposta a assinatura de um termo de ajuste de conduta (TAC). Diante das ausências e omissões do município, o caso foi levado para a esfera judicial

Adequar o meio ambiente de trabalho à legislação em matadouros, abatedouros e frigoríficos faz parte de uma atuação de âmbito nacional do Ministério Público do Trabalho. Em 2013, os coordenadores do projeto frigoríficos determinaram a instauração, em Belo Horizonte e também no interior do estado, de procedimentos para coleta de informações e eventual regularização de ambientes de trabalho inadequados em abatedouros municipais, considerando-se a notória ausência de fornecimento, nestas instalações, de condições mínimas de segurança e higiene aos trabalhadores. As informações obtidas, relativamente ao matadouro municipal de Pavão, ensejaram a instauração de inquérito civil e a propositura da ação civil pública pelo MPT.

Número do procedimento: 000107.2018.03.008/2
Número da ACP: 0010821-90.2018.5.03.0077


  Imprimir esta notícia

[ retornar ]

® 2018 Professor Leone Pereira - Todos os direitos reservados Desenvolvido por InWeb Internet