Faça um cadastro gratuito e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do site:
E-mail  
Senha
Homepage

Cadastro

O Professor

Cursos e Agenda

Palestras

Notícias

Comentários do Professor

Material do Professor

Artigos

Vídeos

OAB

Concursos Públicos

Bibliografia Indicada

Legislação

Motivação

DJ Leone Pereira

Galeria de Fotos

Sites Indicados

"As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem. "
(Chico Buarque)


Siga o Professor
Leone Pereira

Notícias

TST fixa reajustes para empregados de quatro estatais com data-base em 1º de maio

http://www.tst.jus.br/ (publicada em 11/06/2018)


A Seção Especializada em Dissídios Coletivos (SDC) do Tribunal Superior do Trabalho definiu nesta segunda-feira (11) os índices de reajuste salarial a serem aplicados a quatro categorias de empregados de empresas estatais em relação à data-base de 1º/5/2017. As decisões seguiram a jurisprudência do TST de conceder reajustamento de salários e das cláusulas econômicas mediante a aplicação de índice pouco inferior ao valor do INPC/IBGE apurado no período da data-base, correspondente a 3,99%. A Lei 10.192/2001 veda a estipulação ou a fixação de cláusula de reajuste ou de correção salarial automática vinculada a índice de preços.

Os dissídios julgados dizem respeito à Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), à VALEC Engenharia, Construções e Ferrovias S.A., à Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e à Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Em todos os casos, empresas e sindicatos celebraram acordos parciais, mediados pela Vice-Presidência do TST, para a manutenção das cláusulas sociais previstas nos instrumentos normativos da data-base anterior, ficando a cláusula econômica para ser definida em julgamento.

CBTU

A SDC fixou, nos termos do voto do relator, ministro Mauricio Godinho Delgado, reajuste de 3,98%, com efeitos a partir de 1º de maio de 2017 e extensível às demais cláusulas econômicas constantes do acordo coletivo homologado. Essas cláusulas abrangem adicional de quebra de caixa e de apontador, auxílios diversos (alimentação, creche, materno infantil e para filho com necessidades especiais), seguro de vida em grupo e plano de saúde.

Valec

Em dois dissídios da relatoria do ministro Mauricio Godinho Delgado, também ficou decidido que o reajuste será de 3,98% a partir de 1º de maio de 2017. O mesmo percentual será aplicado ao tíquete-alimentação, ao auxílio materno-infantil e ao auxílio assistência à saúde.

Embrapa

Seguindo o voto da relatora, ministra Kátia Magalhães Arruda, a SDC fixou o reajuste de 3,97% sobre os salários de abril de 2017, com repercussão nas demais cláusulas econômicas.

Codevasf

No dissídio coletivo da estatal, a relatora, ministra Dora Maria da Costa, fixou reajuste salarial linear de 3,97%. O percentual incidirá sobre os auxílios creche e pré-escolar e sobre as tabelas de funções gratificadas a partir de 1º de maio de 2017.

Todas as decisões foram por maioria, vencido o ministro Ives Gandra Martins Filho, que propunha o índice de 3,9%.


  Imprimir esta notícia

[ retornar ]

® 2018 Professor Leone Pereira - Todos os direitos reservados Desenvolvido por InWeb Internet