Faça um cadastro gratuito e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do site:
E-mail  
Senha
Homepage

Cadastro

O Professor

Cursos e Agenda

Palestras

Notícias

Comentários do Professor

Material do Professor

Artigos

Vídeos

OAB

Concursos Públicos

Bibliografia Indicada

Legislação

Motivação

DJ Leone Pereira

Galeria de Fotos

Sites Indicados

"A cada novo minuto você tem a liberdade e a responsabilidade de escolher para onde quer seguir, mas é bom lembrar que tudo na vida tem seu preço. "
(Zíbia Gasparetto)


Siga o Professor
Leone Pereira

Notícias

Estado do Tocantins recorre após ser condenado por revelia em Processo que pede melhores condições de trabalho no Hospital e Maternidade Dona Regina

Fonte: http://www.prt10.mpt.mp.br/ (publicada em 12/03/2018)


O Estado do Tocantins recorreu da Decisão Judicial da 2º Vara do Trabalho em Palmas (TO), que condenou o Poder Executivo ao pagamento de R$ 200 mil, além da obrigação de regularizar 23 itens relacionados ao meio ambiente de trabalho.

Ação Civil Pública do Ministério Público do Trabalho no Tocantins (MPT-TO) apontou as inconformidades. Destaque para a falta de fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual, a ausência de camas nos quartos dos plantonistas, além de a necessidade de elaboração do Plano de Proteção Radiológica no setor de Raio-X.

A Justiça do Trabalho condenou o Estado do Tocantins por revelia – quando a parte sequer comparece à audiência inicial designada. Agora, o réu recorre alegando que “existiam algumas irregularidades, as quais estão sendo resolvidas, dentro das peculiaridades orçamentárias de um Estado em crise”.

A defesa também pede a reanálise do valor do dano moral coletivo, fixado em R$ 200 mil, pois, segundo seus representantes “a indenização obstaria a implementação de medidas na saúde pública, implicando em ameaças às finanças estatais e, consequentemente, a toda a sociedade”.

A procuradora Lilian Vilar Dantas Barbosa não concorda. Ela lembra que as irregularidades existem há muitos anos e que foram diversas as oportunidades dadas pelo MPT para que a situação fosse corrigida. Além disso, a condenação por revelia em primeira instância atestaria a falta de interesse do Estado em resolver o problema.

“Infere-se do bojo desta Ação não somente o total desrespeito do recorrente para com a saúde e a segurança dos trabalhadores lotados no Hospital e Maternidade Dona Regina, como ainda a sua despreocupação em cumprir a lei ao largo de mais de oito anos de investigação, postura, infelizmente, repisada em Juízo e no curso desta Ação”, explica a procuradora.

A representante do MPT também afirma que não deve prevalecer a tese de dificuldade econômica do Estado, pois é a dignidade e a saúde dos trabalhadores que estão em jogo. “A alegação de dificuldade econômica não deve servir como ‘muleta’ estatal para perpetuação do desrespeito aos direitos trabalhistas tão caros como os tutelados”.

O Recurso foi recebido pelo Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região, que vai julgar o caso.

Processo nº 0002996-30.2016.5.10.0802


  Imprimir esta notícia

[ retornar ]

® 2018 Professor Leone Pereira - Todos os direitos reservados Desenvolvido por InWeb Internet