Faça um cadastro gratuito e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do site:
E-mail  
Senha
Homepage

Cadastro

O Professor

Cursos e Agenda

Palestras

Notícias

Comentários do Professor

Material do Professor

Artigos

Vídeos

OAB

Concursos Públicos

Bibliografia Indicada

Legislação

Motivação

DJ Leone Pereira

Galeria de Fotos

Sites Indicados

"Se queremos progredir, não devemos repetir a história, mas fazer uma história nova."
Gandhi


Siga o Professor
Leone Pereira

Notícias

MPT obtém majoração de indenização contra Prato Feito (Santa Cruz do Sul)

Fonte: http://www.prt4.mpt.mp.br/


Acórdão unânime reformou sentença e aumentou de R$ 10 mil para R$ 100 mil valor por dano moral coletivo; empresa não adotou esforços necessários para contratação de beneficiários reabilitados ou pessoas portadoras de deficiência

O Ministério Público do Trabalho (MPT) obteve majoração de R$ 10 mil para R$ 100 mil na indenização por danos morais coletivos contra a Prato Feito - Alimentação e Serviços Ltda, de Santa Cruz do Sul. Acórdão unânime dos magistrados da 4ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região atendeu recurso ordinário (RO) interposto pelo MPT e reformou sentença. A empresa não adotou esforços necessários para a contratação de beneficiários reabilitados ou pessoas portadoras de deficiência, a fim de atender a cota prevista no art. 93 da Lei nº 8.213/91. O valor da condenação, a título de indenização por danos morais coletivos, é reversível ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Segundo o acórdão, a empresa despediu imotivadamente empregada com deficiência, sem a contratação de substituto em condição semelhante. Reconheceu que há situações em que o líder do local não aceita o empregado com deficiência indicado, o que vai de encontro à alegação de indisponibilidade de mão de obra, cabendo à empresa a adoção de uma política de inclusão dos trabalhadores deficientes, a fim de atender sua função social, conforme o disposto na Constituição Federal. A ré não realiza adaptações necessárias no ambiente de trabalho, a fim de receber empregados reabilitados ou com deficiência, em afronta ao disposto no art. 27, item 1, "i" e aos princípios da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência.

Participaram do julgamento no TRT os magistrados André Reverbel Fernandes (relator), George Achutti e João Paulo Lucena. Atuou no TRT a procuradora do MPT Denise Maria Schellenberger Fernandes. A ação civil pública (ACP) havia sido ajuizada pelo procurador do MPT Bernardo Mata Schuch e tramitou na 2ª Vara do Trabalho de Santa Cruz do Sul.


  Imprimir esta notícia

[ retornar ]

® 2018 Professor Leone Pereira - Todos os direitos reservados Desenvolvido por InWeb Internet