Faça um cadastro gratuito e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do site:
E-mail  
Senha
Homepage

Cadastro

O Professor

Cursos e Agenda

Palestras

Notícias

Comentários do Professor

Material do Professor

Artigos

Vídeos

OAB

Concursos Públicos

Bibliografia Indicada

Legislação

Motivação

DJ Leone Pereira

Galeria de Fotos

Sites Indicados

"O sorriso enriquece os recebedores sem empobrecer os doadores."
(Mário Quintana)


Siga o Professor
Leone Pereira

Notícias

Casa noturna deve indenizar gerente que recebia salários com atrasos frequentes

Fonte: http://www.trt10.jus.br/


O gerente de uma casa noturna que recebia seus salários com atrasos frequentes deve ser indenizado por danos morais. Para a juíza Natália Queiroz Cabral Rodrigues, em exercício na 22ª Vara do Trabalho de Brasília, que assinou a sentença, a conduta do empregador gerou prejuízos ao trabalhador, que acabava tendo que pagar suas contas com atrasos constantes.

Na reclamação trabalhista, o gerente requereu a condenação do empregador ao pagamento de indenização por danos morais, alegando que recebia seus salários constantemente após o quinto dia útil do mês, o que lhe causava prejuízos. A empresa, por sua vez, não juntou aos autos os recibos de pagamento de salários, encargo probatório que, segundo a juíza, lhe competia.

Em sua decisão, a magistrada revelou que informante ouvido a pedido da empresa afirmou, em juízo, que "achava" que o pagamento era assinado entre os dias 5 e 7 de cada mês, mas que, no seu caso, recebia de fato o salário por volta do dia 20. Para a juíza, o depoimento confirmou a tese do autor da reclamação, no sentido de que os recibos eram assinados no prazo, mas o pagamento efetivado por volta do dia 20.

"Tal prática acarreta prejuízos ao trabalhador e a sua família, pois sabe-se que a determinação legal de pagamento dos salários até o quinto dia útil do mês subsequente é fundamental para o pagamento das contas próprias de qualquer cidadão, tais como água, luz, telefone, escola etc", frisou a magistrada, entendendo que o autor da reclamação suportou prejuízos ao pagar suas contas com atrasos.

Com este argumento, a juíza julgou procedente o pedido de indenização por danos morais, arbitrada no valor de meio salário do gerente por mês trabalhado, entre março e agosto de 2016, considerado o último salário pago.

Reajuste
Na mesma reclamação, o gerente ainda obteve a garantia de receber o reajuste salarial de 10%, previsto em convenção coletiva, que não foi aplicado, e o pagamento de horas extraordinárias não quitadas, incluído, quando couber, o adicional noturno, em ambos os casos com os devidos reflexos em aviso prévio, décimo terceiro salário, férias proporcionais acrescidas do terço constitucional, depósitos do FGTS com a multa de 40% e repouso semanal remunerado.

Processo nº 0001564-85.2016.5.10.0022 (PJe-JT)


  Imprimir esta notícia

[ retornar ]

® 2017 Professor Leone Pereira - Todos os direitos reservados Desenvolvido por InWeb Internet